Limpo

Segunda | 20 Novembro

24C

32

21

Descubra o País < voltar

Convívios caseiros, a nova moda em Maputo

15/04/2013 | Fonte: © www.sapo.mz

© www.sapo.mz

Já alguma convidou pessoas desconhecidas para a sua casa? Pois é, em Maputo, torna-se cada vez mais comum as pessoas abrirem as portas de casa ao público.

Normalmente, esta prática é usada para criar convívios, conhecer novas pessoas ou para vender marcas e produtos. A verdade é que apesar das inúmeras opções para curtir na cidade, ficar em casa, tem sido a preferência dos Maputenses e dos que aqui vivem.

Karl Marx 18-34
A casa de Gonçalo Mabunda, artista moçambicano, é um exemplo desta nova tendência.
 
O Karl Marx dezoito trinta-quatro, como foi baptizado, tem como objectivo "quebrar a ideia que as coisas apenas têm que acontecer dentro de galerias ou museus, queremos expor na casa tal como vivemos nela, expondo os nossos quartos, o sítio onde dormimos, o nosso quotidiano", afirma Gonçalo Mabunda.

O artista que desde 2009 recebe exposições, cafés-concerto, noites de música ao vivo e outros convívios culturais, pretende transformar a casa num roteiro cultural gratuito, onde as pessoas possam conhecer os trabalhos dos artistas nacionais e estrangeiros.

A casa de Mabunda é uma verdadeira galeria de arte. Da varanda passando pela sala, quartos e até chegar à cozinha é possível ver e explorar várias obras de arte, enquanto se ouve boa música e se bebe um copo até de madrugada.

Morada: Av. Karl Marx,  1843 - Bairro da Malhangalene - Cidade de Maputo

Email: tinanit81@gmail.com

Rita, uma anfitriã em Maputo
Rita Neves é portuguesa e residente em Maputo há cinco anos, e decidiu aderir à nova moda e há quatro anos que recebe em sua casa, mais o marido, os amigos e conhecidos todas as semanas, que não dispensam um ambiente descontraído e boa comida.

"Gosto de receber amigos em casa e gosto das quintas-feiras porque tenho o ‘pézinho’ já dentro do fim-de-semana. No fundo é receber bem as pessoas de bem de modo a fazer novas amizades, proporcionando um encontro despreocupado, em que se aprofundam as amizades", justifica Rita Neves.

A ideia é partilhar momentos agradáveis e conhecer novas pessoas. Para isso, o cardápio servido é sempre à base de comida moçambicana e música ao ritmo dos convidados.

As noites na casa da Rita são opção de muitos artistas e pessoas que têm gosto pela arte, isto porque o casal permite às pessoas de levarem seus instrumentos musicais e fazerem a festa.

"Todos os que se portam bem podem ir a minha casa, semanalmente envio mensagens por telefone a uma lista de pessoas que já jantaram lá em casa e este trazem sempre mais amigos, sempre recebo pessoas novas", diz Rita.

Toda a gente sente-se bem nesta casa. Self service, ambiente agradável e muita simpatia por parte dos anfitriões. Por estas razões, a casa deste casal tem estado super lotada às quintas.

Morada: Rua de Ahmed Sekou Touré - Bairro Polana Cidade de Maputo

A Feirinha da Luzia e Aissa
Luzia Rodrigues e Aissa Tânia são amigas de infância, aos sábados transformam a casa numa pequena feirinha para partilhar todos os seus dotes.

Luzia é apaixonada por cozinha e confecciona pratos e doces muito apetitosos, enquanto Aissa gosta de artesanato, coze peças em trapinho, bijutarias e acessórios diversos. As duas decidiram partilhar com amigos e público em geral o que melhor sabem fazer, e naquilo que elas chamam de "melhor ambiente do mundo", em casa.

As feirinhas são aos sábados a partir das 12 horas e nelas pode-se encontrar um pouco de tudo, desde a gastronomia nacional, como couve com amendoim e matapa, bem como a feijoada, espetadas, salgados e muitos mais.

Para acompanhar o ambiente, o sector de artesanato oferece artigos diferentes e peças únicas em missanga, trapinho, etc.

Para as mulheres mais vaidosas, as amigas Aissa e Luzia oferecem serviços gratuitos de pedicure e manicure aos amigos.

Por fim, e bem à maneira dos jovens da cidade de Maputo, dança-se aos passos de zouk, bondoro e pandza.  A música é colocada bem alta a partir das colunas das viaturas dos convidados.

Diferente na maneira de estar, mas comuns nos objectivo, a ideia dos convívios caseiros em todas as casas vive-se um ambiente de harmonia, longe das confusões típicas das casas mais baladas da cidade das acácias.

O prazer de degustar maravilhosos pratos, ouvir boa música e conversar tem levado as pessoas a optarem por este tipo de ambientes mais familiares para ‘txilarem’. É caso para dizer que vale a pena ‘txilar’ em casa.

Morada: Bairro da Malhangalene -Cidade de Maputo



Comentários