Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 21 Novembro

29C

31

20

Descubra o País < voltar

5.500 quilómetros por Moçambique

Cinco Províncias em 20 dias

12/04/2011 | Fonte: Por Marta Curto e Ricardo Franco

Fotos

Fotos: Marta Curto e Ricardo Franco

Fotos

  • Praia de Zalala, Província de Zambézia.
  • Praia de Zalala, Província de Zambézia.
  • Praia de Zalala, Província de Zambézia.
  • Praia de Zalala, Província de Zambézia.
  • Praia de Zalala, Província de Zambézia.
  • Salinas no caminho para a ilha de Moçambique na Província de Nampula.
  • Praia de Fernão Veloso, Província de Nampula.
  • Inhambane, Província de Inhambane.
  • Inhambane, Província de Inhambane.
  • Inhambane, Província de Inhambane.
  • Inhambane, Província de Inhambane.
  • Inhambane, Província de Inhambane.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Ilha de Moçambique, Província de Nampula.
  • Flamingos nas salinas a caminho da ilha de Moçambique.
  • Praia de Fernão Veloso, Província de Nampula.
  • Estrada para o Gurué, Província de Zambézia.
  • Estrada para o Gurué, Província de Zambézia.

Praia de Zalala, Província de Zambézia.1 de 22

Nas próximas férias, siga a nossa sugestão e visite algumas das principais cidades e praias do país. São 20 dias, 5.500 quilómetros, cinco províncias. Tudo de carro e a partir de Maputo.

Maputo – Inhambane,  469 Km - Comece a viagem cedo. Seis da manhã bastará. Rume a Inhambane. A estrada já está boa, pelo que lá deverá chegar às 12 horas. Em Inhambane, pode ficar na pensão Pachiça, à beira da baía. É barato e limpo. A Casa do Capitão também tem uma excelente localização, mas é mais caro. Dê uma rápida volta pela vila e rume até à praia do Tofo. Almoce no restaurante Casa de Comer. Dê uma voltinha pela feira de artesanato na praça mesmo à frente da praia. Aproveite o fim de tarde para um mergulho na praia do Tofo. Jante no Verdinho’s, em Inhambane. Tem cozinha gourmet, com especial destaque para as pizzas e hamburguers. 

Inhambane - Acorde cedo e rume à praia da Barra. Passe lá a manhã. Almoce no Barra Lodge. Ao final do dia dê um passeio, em Inhambane, pelo pontão de onde saem os barcos rumo a Maxixe. Jante no Maçaroca, em Inhambane.

Inhambane – Beira, 802 Km - Saia no dia seguinte bem cedo, rumo à Beira. Chegará ao final do dia. Almoce em Inchope, no Complexo Arco Íris. Na Beira, durma na Pensão Moderna, barato e limpo, ou no Vip, mais caro.

Beira - Vá até ao Grande Hotel da Beira e peça ao Chefe João para lhe fazer uma visita guiada à antiga coqueluche da cidade. Neste momento está em ruínas, e vivem lá mais de quatro mil pessoas, mas ainda é dos locais mais interessantes para se visitar na cidade. Almoce no Clube Náutico. Tudo o que escolher é óptimo. Dê uma volta pela cidade. Os atrativos turísticos da Beira incluem a Catedral da Beira, a Estação Ferroviária, o Farol do Rio Macuti e a Praia Macuti. Jante no Mira Mar, tem boas entradas e mariscos.

Beira – Parque Nacional da Gorongosa, 200 Km - Parque Nacional da Gorongosa - Lembre-se que o Parque fecha na época das chuvas, ou seja, de Dezembro a Março.

Beira – Quelimane, 458 Km - Saia cedo para chegar a tempo de almoçar em Quelimane. Coma à beira do rio Bons Sinais. Há várias ofertas de restaurantes de marginal. Faça 40 quilometros até à praia de Zalala. O caminho é feito entre milhares de palmeiras e a praia tem um areal a perder de vista. Excelente para desportos aquáticos.

Quelimane – Nampula, 607 Km - Há um troço de cerca de 60 quilómetros depois de Mocuba que continua em mau estado. Em Nampula, vá até ao Museu Etnográfico. Visite o museu, e depois, dê a volta até ao Núcleo de Artesanato, que se encontra atrás do museu. Encontrará artistas que trabalham pau preto, típico da região. Se estiver em Nampula ao Domingo, aproveite e visite o mercado, na Av. Eduardo Mondlane.
Almoce no restaurante do hotel Girassol. Visite a catedral da cidade. Jante no restaurante Cave Negra. Durma no hotel Girassol ou no Lúrio.

Nampula – Ilha de Moçambique, 183 Km - Durma no Escondidinho. Na ilha, tem três locais para comer. Tome o pequeno-almoço no Ancora d’Ouro, almoce no Relíquias e jante no Escondidinho.


Ilha de Moçambique - Explore a Ilha. Vá até ao Museu e conheça a Fortaleza. Dê uma volta pelo bairro dos pescadores. Faça tudo a pé. A Ilha tem três quilómetros por 600 metros. Como há falta de água na ilha, a população faz as suas necessidades na praia. O único areal limpo é o da Fortaleza.

Ilha de Moçambique – Praia das Chocas – Ilha de Moçambique, 160 Km
(80km em cada sentido)

A praia das Chocas é um imenso areal. Visite a Carrusca, assim como a Cabeceira pequena e a Grande, todas na continuação das Chocas.

Ilha de Moçambique – Nacala (Praia de Fernão Veloso) – Ilha de Moçambique, 216 Km (108 Km em cada sentido)

Vá de manhã para apanhar o barco para a outra margem da baía da praia de Fernão Veloso. Os barcos estão sempre a sair para levar a população. A travessia são 20 meticais. Passe lá a manhã. Volte para o lado do continente e vá almoçar ao Kualala. Tem uma vista fantástica sobre a baía. À tarde volte para a praia (do lado do continente) e aprecie os pescadores a tirarem as redes do mar. Verão enormes ouriços do mar, salmões e outros peixes.

Ilha de Moçambique – Ilha de Goa - De manhã, apanhe um barco na praia em frente do Museu da Ilha de Moçambique. São mil meticais, e leva até 10 pessoas. Ponha protector solar na travessia. A Ilha de Goa é uma ilha paradisíaca, de águas azuis e areia branca. Há poucas sombras, portanto chegue cedo (sobretudo se for numa altura de maior fluxo turístico) para reservar a sua. Faça um piquenique à sombra a meio do dia. Regresse ao final da tarde.


Ilha de Moçambique - Descanse na piscina do Escondidinho.

Ilha de Moçambique – Gurué, 494 Km - O caminho até à vila do Gurué é espantoso. Terra vermelha, palhotas aqui e ali, e enormes montanhas no fundo do cenário. Na vila do Gurué, fique na Pensão Gurué, recentemente comprada por um casal de austríacos e em processo de restauração. Jante no restaurante da Pensão Gurué ou no restaurante da Pensão Monteverde.


Plantações de chá do Gurué - No Gurué, o tempo está mais fresco e chove quase todos os dias. Peça indicações na vila para visitar a plantação de Mutilil e a de Magoma. Pelo caminho, verá montanhas e vales de plantações de chá. A época das chuvas é também a época das colheitas, pelo que facilmente se vêm dezenas de homens e mulheres de cestas às costas a apanhar chá. O cenário é magnífico. Perto da Plantações de Mutilil existem quedas de água que vale a pena visitar.

Gurué – Caia, 491 Km - Durma no M’phingwe lodge. Fica a 32 quilometros depois da Ponte Armando Guebuza, sobre o Zambeze. Existe uma placa na estrada nacional a indicar o caminho.


Caia – Vilankulos, 726 Km - Durma no Baobab (bungalows de madeira, limpo, mais barato) ou na Casa Rex (vista magnífica sobre o mar, excelente restaurante, piscina (mais caro). Faça todas as refeições na Casa Rex. Vá ao Dolphin’s Dhow. Marque viagem para visitar o arquipélago de Bazaruto no dia seguinte.

Vilankulos – Arquipélago de Bazaruto - Saia às 8.30 de Vilankulos, de dhow (barco à vela). Demora cerca de uma hora até à Ilha de Magarruque. Faça snorkeling nos corais. Almoce na praia. À tarde o dhow levá-lo-á à ilha de Benguerra para mais um mergulho. Pelas 16h00 estará de volta a Vilankulos. A viagem toda, incluindo almoço e equipamento de snorkeling, deve custar-lhe entre 2.000 a 2.500 meticais. Se for alérgico a marisco deve avisar o Dolphin’s Dhow.

Vilankulos – Maputo, 715 Km
 

©www.sapo.mz


Contactos

Morada
Maputo – Inhambane - Nampula – Ilha de Moçambique - Nacala - Gurué - Vilankulos - Arquipélago de Bazaruto

Contactos

Comentários