Muito nublado

Sábado | 23 Setembro

22C

24

17

Descubra o País < voltar

Beira

A segunda cidade mais importante de Moçambique

27/10/2011 | Fonte: Por Teresa Cotrim

Fotos Vídeos

Foto: Teresa Cotrim

Fotos

  • Casa dos Bicos.
  • Rua do Comércio dos Indianos.
  • Rotunda da Coca Cola.
  • Porto da cidade da Beira.
  • Mural do porto da Beira.
  • Moulin Rouge.
  • Tribunal da Beira.
  • Mesquita antiga.
  • Igreja São João Baptista.
  • Hotel D. Carlos - está em ruinas.
  • Grande Hotel da Beira.
  • Farol da cidade da Beira.
  • Estaçao dos caminhos de ferro da cidade da Beira.
  • Estaçao dos caminhos de ferro da cidade da Beira.
  • Escola de Artes e Ofícios da cidade da Beira.
  • Clube Náutico da Beira.
  • Clube Náutico da Beira.
  • Catedral da Beira.
  • Catedral da Beira.
  • Casa Infante Sagres.
  • Casa Infante Sagres - Praça Infante de Sagres.
  • Avenida marginal da cidade Beira.
  • Avenida marginal da cidade da Beira.
  • Avenida Marginal da cidade da Beira.
  • Aviãozinho na Beira.
  • Antigo Beira Clube, actual Millennium BIM.

Casa dos Bicos.1 de 26

Vídeos

"Na costa oriental da África, sobre a margem esquerda do rio Púngué, na sua saída para o Índico, fica  a cidade e porto da Beira, términus da linha férrea que recebe do centro do continente massas volumosas de mercadorias. Desde há muito é a segunda cidade de Moçambique, porto para um vasto hinterland percorrido pelo caminho-de-ferro nacional ligado directamente aos da Rodésia, da Zâmbia e do Malawi", descreve Ilídio do Amaral no seu texto Beira, Cidade e Porto do Índico, publicado pelo Centro de Estudos Geográficos de Lisboa.

A cidade está localizada numa zona pantanosa, junto à foz do rio Púngué, e sobre os alojamentos de dunas de areia ao longo da costa do Índico.

A vegetação natural é caracterizada por terras baixas e o litorial com mangais. O clima é tropical húmido chuvoso de savana, com temperaturas elevadas no Verão, especialmente na época das monções, entre Outubro e Fevereiro.

De acordo com Ilídio Amaral, a cidade da Beira nasceu de uma expedição militar saída de Chiloane, composta por cerca de 30 soldados e 10 operários embarcados em quatro lanchas. Aportando na Ponta Chiveve, em 19 de Agosto de 1887, "aí instalaram, no dia seguinte, o Posto de Aruângua, num lodaçal e língua de areia de cotas muito baixas e de contornos constantemente modificados pelas marés, na foz dos rios Púngué e Búzi. Assim principiou a nova povoação, baptizada com o nome de Beira, em homenagem ao Príncipe D. Luís Filipe, nascido nesse ano".

Contudo, a sua importância aumentou quando passou a sede  administrativa no século XIX. Isto aconteceu também devido à importância do seu porto e à construção da linha férrea em 1898. Em 1926 foi elevada à condição de cidade. Após a independência em 1975, Moçambique foi devastado por uma guerra civil entre 1976 e 1992 - entre a Frelimo e a Renamo. Por esta altura, o Grande Hotel foi ocupado por cerca de mil beirenses desabrigados, transformando-se numa autêntica cidade. Ainda hoje lá vivem, em condições precárias.

As marcas da gerra estão ainda bem visíveis nos seus edifícios a necessitar de restauro. Porém, uma mistura do estilo inglês com o português dão à cidade um brilho próprio - não se pode esquecer de que o porto pertenceu aos britânicos até 1949.

A Beira foi, até há pouco tempo, com o seu aeródromo provido de pistas para os aviões a jacto, a plataforma que ligava roda a Província ao exterior, através das carreiras aéreas intercontinentais rápidas. Em 1966, o aeroporto foi utilizado por 618 aviões (mais 342 do que no de Lourenço Marques), que transportaram 3.132 passageiros embarcados e para cima de 55 toneladas de mercadorias. Hoje, também estes movimentos são disputados pela capital, contabiliza Ilídio Amaral.

Em termos turísticos, a Beira tem alguns atrativos, nomeadamente a nível de reservas naturais, caso do Parque Nacional da Gorongosa e da Reserva de Búfalos do Marromeu. Quanto a praias, tem a do Clube Náutico, a praia do Farol e, a 32 Km da cidade, a praia do Savane.

©www.sapo.mz

 

Como Ir

De carro:

Só há uma estrada principal para entrar e sair da Beiea, a EN6. Esta cruza com a EN1 em Inchope. Assim, se vier do nortr ou do sul pela EN1, é só virar na EN6 em direcção à Beira. De Maputo conte com mais de um dia para conseguir chegar à Beira de carro.

De avião:

Há voos diários de Maputo para Beira e voos regulares de outras cidades como Tete, Nampula, Quelimane e Linchinga.

Consulte o site da LAM (www.lam.co.mz) para verificar os horários.

Contactos

Morada
Cidade da Beira - Província de Sofala

Contactos

Comentários