Muito nublado

Domingo | 21 Janeiro

29C

32

21

Descubra o País < voltar

Turismo no país real

Conheça de perto a vida em Chokwé

11/10/2011 | Fonte: Por Marta Curto

Fotos

Foto: Marta Curto | Mulheres lavando roupa enquanto conversam e riem nas margens do rio Limpopo.

Fotos

  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real
  • Chokwé - Turismo no país real

Chokwé - Turismo no país real1 de 20

Chokwé fica a pouco mais de três horas de Maputo. Ali, não se encontra o turismo convencional, dos resorts à beira-mar plantados. Este distrito está reservado aos aventureiros, que querem conhecer o país real, não se incomodam com o pó na estrada, com os mosquitos que atacam à noite, ou a ausência de uma cama confortável.

Não tem praia, e, para os turistas, só um pequeno hotel – o Limpopo – e uma pousada, nenhum deles confortável o suficiente para ficar grandes períodos. Pergunta o leitor, o que farei então no Chokwé?

Pois, passeia e conhece o país real.

O Chokwé tem o maior regadio do país, e as suas machambas percorrem longos quilómetros de um verde forte. Por outro lado, o rio Limpopo corre aqui e ali, encontrando-se facilmente paisagens deslumbrantes, com gado a beber água e mulheres lavando roupa enquanto conversam e riem.

Mais do que paisagens, o Chokwé tem pessoas de sorriso fácil, que gostam de acenar ao carros que passam, e de meter conversa com quem pára. É a prova do Moçambique profundo, onde o povo gosta de conviver, é amável e aberto.

As estradas convidam o turista a perder-se para, em qualquer esquina, atrás de qualquer árvore, encontrar paisagens fabulosas, e pessoas que não ficam atrás. Ali, as casas são feitas em matope, e as crianças percorrem longos caminhos para ir buscar água.

Ali trabalha-se desde cedo e escola é quase mito. Ali, desenvolvimento é nome de cidade grande e distante.

Para os bons garfos, à beira do Limpopo, facilmente encontrará mamanas vendendo enormes peixes de rio, que os putos pescaram com uma cana e uma linha. São deliciosos quando grelhados, com uma pitada de sal, que sempre falta a pescado de água doce.

Se preferir carne, pergunte em qualquer casa se lhe vendem uma galinha. São mais rijas do que as de Maputo, mas bem mais saborosas.

Saiba também que o Chokwé é mais conhecido por ser uma cidade de contrabando, onde tudo vem do Zimbabwe. Por isso, é comercialmente muito activa, com um mercado de estrada barulhento e onde de tudo se encontra.

Dois dias chegarão para conhecer a cidade e os seus arredores, mas serão dois dias a não esquecer.

©www.sapo.mz

Contactos

Morada
Chokwe - Província de Gaza

Contactos

Comentários